top of page

Visita do Prior Provincial ao CSA-Leblon: gratidão, orgulho e humanização das relações


O Colégio Santo Agostinho-Leblon recebeu, no dia 24 de junho, a visita do prior provincial da Província Santo Tomás de Vilanova, Frei Miguel Ángel Hernández, e do secretário provincial, Frei Juan Manuel Zanutti. O diretor da unidade, Frei Jesus F. I. Roitegui, juntamente com Frei Didier Esperidião Neto, coordenador de Pastoral, acolheram os confrades e os representantes das gerências, setores e equipes que compõem o Colégio, expressando sua alegria em recebê-los, principalmente, neste ano em que o CSA-Leblon celebra 75 anos de fundação.


“Acolhemos a todos com entusiasmo e esperança nesse momento tão significativo para o Colégio Santo Agostinho. Sabemos que a pandemia não nos tem impedido de realizar atividades inéditas e com participação numerosa de alunos e famílias. Embora virtualmente, é uma maneira de se fazer presente. A presença de todos aqui representa uma ratificação da Missão Educativa da Ordem, que vem sendo renovada ao longo da sua História: acreditamos no Ensino, na Ciência, no Conhecimento, na Pesquisa e na Cultura. O ensino acadêmico é, pois, uma ação que toca o cerne de todos nós, agostinianos”, ressaltou Frei Jesus Roitegui.

O diretor do CSA-Leblon ponderou, ainda, sobre o que acredita ser o caminho de excelência para uma sólida formação social, ética, moral, espiritual e acadêmica.

“Cada instituição se organiza e se estrutura para obter bons resultados, sendo assim, a inquietude de Agostinho nos levou a pensar numa estrutura organizacional que respondesse aos desafios e demandas de um colégio do século XXI. Acreditamos que o trabalho compartilhado, analisado e visto por ângulos diversos, geralmente dão respostas e resultados mais justos, e correspondem aos anseios e às expectativas daqueles que as solicitam. A vida de um colégio não se faz com “receitas prontas”, mas faz-se necessário manter a tradição dos Valores, das Bases e dos Fundamentos; são eles que nos norteiam, nos asseguram a qualidade e a excelência que há anos estamos mantendo”, pontuou.


Durante a visita, colaboradores das gerências, setores e equipes tiveram a oportunidade de apresentar ao prior provincial e a seu secretário uma visão panorâmica da vida escolar em tempos de pandemia. Os funcionários também falaram sobre as esperanças que os asseguram na Missão, Identidade e Valores como Agostinianos Recoletos. Frei Miguel Hernández iniciou sua mensagem agradecendo a todos pelas ações que estão sendo desenvolvidas no Colégio e recordou a importância dos predecessores que construíram essa história de sete décadas e meia.


“É sempre uma alegria perceber que a gente vai evoluindo, avançando, abrindo novos espaços e dando respostas às necessidades de cada dia. Depois de tudo que eu vi e ouvi durante essa visita, resumiria esse momento em duas palavras: gratidão e orgulho. Gratidão pelo trabalho que estão realizando, por esse esforço enorme que tiveram durante a pandemia, porque vestiram a camisa do Colégio para que, também neste tempo pandêmico, continuemos a oferecer a mesma excelência do ensino presencial. E orgulho de perceber que algo que faz parte da minha vida, da história dos Agostinianos Recoletos, tem uma projeção na sociedade carioca, tem um nome e é referência no Rio de Janeiro. Isso vem sendo construído ao longo de todos esses anos e cada um que chega vai colocando seu tijolinho nessa construção histórica do Colégio Santo Agostinho. Tenho um orgulho santo, sadio, e agradeço de coração por todo o trabalho que os nossos colaboradores têm realizado aqui no CSA-Leblon”, afirmou Frei Miguel.


O prior provincial da Província Santo Tomás de Vilanova destacou que, do ponto de vista empresarial, o Colégio Santo Agostinho tem se adaptado e dado respostas às exigências do tempo atual como uma “engrenagem perfeita”. O religioso exortou, ainda, sobre a necessidade de humanizar as relações.


“As distintas áreas do CSA-Leblon estão em comunhão e isso é muito bom. Estamos nos profissionalizando cada vez mais, o que é necessário, pois não podemos perder o trem da tecnologia, da eficiência e da eficácia, dando respostas às necessidades do mundo atual. Temos que dar respostas também à pais e responsáveis que confiam seus filhos a nós, portanto, não percamos o lado humano, esse jeito de ser família, de acolher as pessoas, mostrando que elas fazem parte de uma instituição que sabe escutá-las, transmitindo ânimo, confiança, esperança e fé. Santo Agostinho foi um grande homem humano, que nas suas Confissões soube expressar como ninguém os sentimentos do seu coração: amar e ser amado, como ele dizia. E esse é o meu desejo para essa Comunidade Escolar, que ela nunca perca a humanidade! Que Deus abençoe a todos do CSA-Leblon e que possam, a cada dia, renovar esse entusiasmo, buscando novas maneiras de acertar, de desejar sempre o melhor para cada aluno, reconhecendo que somos protagonistas da nossa história”, finalizou Frei Miguel Hernández.




Comunicação CSA-Leblon

23 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page